Números, números, números

lg86383-8+catch-22-joseph-heller-poster

O título é uma referência a uma condição ficcional burocrática que envolve múltiplas formas de causas imoral e ilógica. O ardil expõe o alto nível de absurdo da novela, na qual o nonsense burocrático é elevado ao nível no qual os ardis são codificados com números.

Um trecho publicado numa revista foi recebeu originalmente o título de Ardil-18, mas a agente de Heller, Candida Donadio, pediu que fosse mudado para não ser confundido com o romance Mila 18, de Leon Uris, sobre a Segunda Guerra. O número 18 tem significado especial para o judaísmo e foi relevante para os primeiros esboços do livro, que tem uma grande ênfase judaica.

O título Ardil-11 foi sugerido, com o número 1 duplicado em paralelo à repetição no número de trocas de personagens na novela, mas devido ao lançamento do filme Ocean´s Eleven, de 1960, também foi rejeitado. Ardil-17 também para não ser confundido com o filme sobre a Segunda Guerra Stalag 17, assim como Ardil-14, aparentemente porque o editor não achou que 14 era um “número engraçado”.

Eventualmente, o título veio a ser Ardil-22, o qual, como 11, tinha um dígito duplicado com o 2 também fazendo referência ao número de eventos semelhantes a déjà-vu que são comuns na história.

About Alexandre Rodrigues

Alexandre Rodrigues não acredita no terceiro segredo de Fátima.
This entry was posted in Livros and tagged , . Bookmark the permalink.

One Response to Números, números, números

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s